Perfil da equipe de trade marketing muda quando chega a tecnologia


Nestes últimos tempos tenho escrito alguns artigos relacionados ao trade marketing, pois esta área passou a fazer parte da minha vida profissional. Na maioria deles o foco tem sido a questão da incorporação de tecnologia no processo.

A incorporação de tecnologia no trade marketing vem crescendo significativamente, sendo que um dos motivos deste crescimento é a maior oferta de smartphones, o que permite por exemplo o monitoramento de equipes através do GPS.

Em um artigo anterior, já tive a oportunidade de defender a minha opinião sobre esta questão do monitoramento por GPS, quando afirmei que esta questão traz transparência para o processo, o que me parece bastante positivo para todos os envolvidos.

Com o passar do tempo e no convívio com várias empresas que já vivem esta realidade, venho me dando conta de algumas mudanças no perfil da equipe de trade das mesmas, principalmente naquelas equipes envolvidas diretamente com a execução do processo, sendo que este é o tema deste artigo.

Antes de mais nada, cá entre nós, quem é que gosta de ter os seus passos monitorados? A principio ninguém, certo? Se você respondeu sim, eu lamento ter que discordar, mas quando se trata de equipes de execução do trade marketing, não é bem assim.

Provavelmente você concorde comigo que diariamente estamos abrindo mão de alguma coisa, para ter algum benefício em troca. Muitos saem das grandes cidades, abrindo mão de todas as oportunidades que elas oferecem, para ter a segurança e a tranquilidade de uma cidade menor. Quando se trata de aceitar ou não a possibilidade de ser monitorado durante o trabalho, um profissional inteligente deveria avaliar as perdas e os ganhos resultantes desta novidade.

Quando abordamos promotores de venda para conversar sobre a sua atividade, é muito fácil perceber que a grande maioria se considera mal remunerada e pouco reconhecida pelas empresas. O que mais se escuta destes profissionais é a enorme dificuldade para que seus resultados sejam visualizados pelos superiores. Tem muita gente boa por aí que não se sente devidamente reconhecida e por esta razão não está satisfeita.

Para estes profissionais, a incorporação de uma tecnologia que traga transparência para o processo, levando informações em tempo real para os gestores, é a melhor maneira de que suas ações sejam visualizadas pelo andar de cima.

Obviamente que, a facilidade de uso do sistema, sua velocidade de resposta e confiabilidade, são fundamentais para a satisfação destas equipes.

Enquanto muitas empresas ainda estão alheias a tudo isto ou recém iniciam o seu processo de busca por tecnologias relacionadas ao trade marketing, outras tantas já estão na fase de substituir sistemas que não estão conseguindo entregar o que prometeram, mas este não é o foco deste artigo.

As estatísticas relacionadas ao comportamento das equipes de execução, indicam que, mesmo quando se trata de sistemas que funcionam perfeitamente, é natural que um percentual de 20% dos colaboradores busque novos horizontes quando uma tecnologia é incorporada ao processo. Esta turma é aquela que quer atuar longe dos olhos dos seus gestores. Os demais acabam se adaptando perfeitamente e evoluindo junto com a operação.

Neste momento muitas empresas já estão vivendo este processo e portanto está acontecendo o que eu chamo de processo natural de “separação do joio do trigo”.  Esta expressão é bastante antiga mas creio que todos a conhecem, mas o que quero dizer é que os grupos vão se separando naturalmente. Aquelas empresas que contam com tecnologias deste tipo, já no momento da seleção, percebem a reação de cada candidato, ao saber como a empresa trabalha.

O que me inspirou a escrever este artigo é o fato de que, para aquelas empresas que ainda atuam da forma antiga, restará a alternativa de contratar justamente aqueles que, ou foram dispensados pelas demais empresas, ou não estão dispostos a aceitar este processo transparente.

Se você faz parte deste mundo do trade marketing, provavelmente já esteja percebendo esta mudança que está acontecendo no perfil das equipes de trade. Quem ainda não se deu conta, sugiro que fique ligado, pois na minha opinião trata-se de uma via de mão única.

Um abraço e vamos em frente (!!)

consultoria gratuita

 

Carlos Altafini
caltafini@gmail.com

Quando criança sempre gostei de escutar os mais velhos e aprender com eles. O tempo passou e hoje sou um veterano que tem prazer em compartilhar experiências e algum conhecimento acumulado durante a jornada. Nada mais natural portanto que após passar por um profundo processo de transformação digital, tenha me tornado um mentor em estratégias digitais. Este sou eu !!

2 Comments
  • Rafael
    Postado em 01:27h, 18 Fevereiro

    texto bem elaborado e que realmente trás consigo a nossa realidade, que ninguém gosta de não ser reconhecido pelo seu trabalho mais os que nos resta é contínua nessa mão única como foi dito.

  • Wellington Campos
    Postado em 14:56h, 24 Abril

    Ótimo post fazia tempo que estava procurando algo tão esclarecedor.

Faça seu comentário

CommentLuv badge